Está na hora do Brasil ter um Partido Pirata?

Está na hora do Brasil ter seu próprio Partido Pirata?

Uma das características mais marcantes da onda de protestos que anda acontecendo no Brasil é a grande participacão das redes sociais como veículo de organização e trocas de idéias. Essa geração mostra que sabe se conectar e anseia por informação, colaboração e maneiras de derivar propósito e objetividade da grande massa de trocas que acontece hoje no mundo digital.

Proponho aqui mesmo sem ter estudado a fundo o assunto, alguns princípios básicos para criação de um eventual “Partido Pirata Brasil” – afinal, alcançaremos nosso objetivo não por “Intelligent Design”, mas sim por evolução.

  1. Princípio: Uso de lógica, dados e liberdade para proporcionar bem-estar social
  2. “Data-driven” – Dependência implacável em dados, estudos, simulações para tomadas de decisão
  3. Liberdade da Informação e da troca de informações
  4. Uso da tecnologia para expandir o debate, coletar opiniões, sentimentos e feedbacks. Uso de instrumentalização e técnicas de Analytics e BigData para derivar conhecimento, opiniões, consenso democrático por caminhos não tradicionais, incluindo redes sociais
  5. Meritocracia
  6. Lutar pela viabilidade e implementação da Democracia Plena que será o próximo passo da evolução política humana
  7. Lutar sempre pela liberdade, inclusão, ciência, informação, conhecimento
  8. Lutar contra super valorização de símbolos e ícones, preconceito, racismo e intolerância de qualquer tipo, posições estabelecidas e manutenção artificial do
    Status-quo

Leave a Reply